19 de jan de 2016

Tandara desequilibra e Minas vence Brasília pela Superliga

No treino que antecedeu a partida diante do Minas, a ponteira do Brasília, Paula Pequeno alertou que a torcida podia esperar por "um jogaço". A capitã do time candango estava certa. Em um jogo recheado de alternativas para as duas equipes e, sobretudo, de reviravoltas, a torcida que foi ao Ginásio do Sesi de Taguatinga presenciou uma partida eletrizante, que terminou com vitória das visitantes por 3 x 1 (22/25, 25/22, 25/22 e 25/17). 
Eleita a melhor jogadora da partida, a oposta Tandara enalteceu o trabalho dos treinos, mas admitiu a grande emoção ao voltar à cidade onde nasceu e sair de quadra com um importante triunfo.
- O Paulinho (Coco, treinador do Minas), nos cobrou bastante durante os treinos e conseguimos esse importante resultado. Pra mim, é um misto de sensações. Fico muito feliz de estar aqui, de ver toda a minha família nas arquibancadas. Mas também é uma sensação de dever cumprido por poder vencer a partida - afirmou.
Brasília x Minas, Superliga, Tandara (Foto: Lucas Magalhães)
O primeiro set teve dois momentos distintos. O Brasília começou o jogo a todo o vapor, imprimindo um ritmo veloz em quadra e não teve dificuldades para abrir 5/2 na parcial, obrigando o técnico do Minas, Paulo Coco, a parar o jogo. Na volta, as donas da casa não mudaram a postura. Com a tática bem definida, de forçar os saques na ponteira Mari Paraíba, o Brasília comandou o marcador até o segundo tempo técnico, quando vencia por cinco pontos. Nesse momento, o técnico minastenista lançou à quadra Tandara, jogadora brasiliense que integra o elenco do time mineiro. A entrada da oposta prata da casa deu ânimo novo às visitantes, que passaram a complicar a vida das brasilienses. Foi também depois do segundo tempo técnico que rallies intensos incendiaram a torcida no Ginásio do Sesi de Taguatinga. No ponto derradeiro, inclusive, foram várias defesas improváveis, que terminaram com a bola no lado brasiliense e deu às visitantes o primeiro set por 25/22. 
Na segunda parcial, quem teve início animador foi o Minas, que chegou a liderar o placar momentaneamente. A reação do Brasília não tardou e antes mesmo do primeiro tempo técnico as donas da casa já ditavam o ritmo de jogo novamente. Sem maiores problemas, as brasilienses chegaram a ter 15/11 a seu favor, quando o Minas, mais uma vez, esboçou uma reação na partida. As visitantes conseguiram, por mais de uma vez, anotar pontos seguidos, diminuindo o prejuízo no placar. O Minas chegou a ter 22/21 a favor, mas foi a vez do Brasília mostrar poder de reação e, com quatro pontos seguidos, incluindo um saque fulminante de Paula Pequeno no set point, fechar a parcial em 25/22, deixando o jogo em aberto. 
O Brasília teve mais um início promissor no terceiro set. Com autoridade, as donas da casa abriram 3/0 e fizeram com que Paulo Coco pedisse tempo e parasse o jogo. A pausa não alterou em nada o ímpeto do Brasília, que seguia firme nos ataques e na defesa. A equipe do Distrito Federal chegou a estar à frente por 10/5, mas viu o trio composto por Tandara, Carol Gattaz e Carla se tornarem protagonistas no set. As três jogadoras do Minas foram as principais responsáveis pela incrível virada na terceira parcial, quando as mineiras anotaram quatro pontos seguidos e viraram o marcador para 13/12. A partir daí, o embate ganhou muito em emoção. As duas equipes praticamente trocaram pontos até o fim do set. A exceção foi quando o Minas chegou a 24/21 e teve três set points à disposição. Com insistência, Paula Pequeno virou uma bola importante evitando o fim da parcial, o que não foi possível no ponto seguinte, vencido pelas mineiras, que fecharam o set novamente por 25/22. 
O quarto set teve um início bastante equilibrado. As duas equipes alternaram pontos na parte inicial da parcial, mas o Minas começou a deslanchar ainda antes do primeiro tempo técnico. Mesmo atrás no placar, o Brasília tentou de todas as formas lutar por uma recuperação. O Minas, entretanto, parecia não se incomodar com as investidas das donas da casa. Com uma vantagem consolidada no placar, o técnico Paulo Coco optou por promover um rodízio de suas atletas, mas manteve Tandara em quadra. Inspirada, a brasiliense continuou com um bom aproveitamento nos ataques, tendo participação decisiva na vitória por 25/17, que sacramentou a vitória do Minas por 3 sets a 1.
As duas equipes têm compromissos em São Paulo na próxima rodada da Superliga feminina. Na sexta-feira, o Minas enfrenta o Pinheiros, às 19h30, enquanto o Brasília mede forças com o Sesi, às 20h.

Nenhum comentário:

Postar um comentário