8 de ago de 2014

Brasil dá o maior passeio contra a Coréia


Sem fazer uma partida de destaque e com a seleção feminina de vôlei da Coreia do Sul massacrada em quadra pelo Brasil, a ponteira Yeon-Koung Kim foi capaz de terminar como a maior pontuadora da partida desta sexta-feira, válida pela segunda semana do Grand Prix. No Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, a Seleção Brasileira fez marcação especial na camisa 10 durante a vitória por 3 sets a 0: impôs limites e anulou a grande qualidade.

“Ela está acostumada a fazer 30 pontos, né? Aí quando ela faz 16 a gente fala que não jogou bem, mas ela é excepcional. A gente conseguiu parar ela”, apontou a líbero Camila Brait. Kim foi eleita a melhor jogadora da Olimpíada de Londres, em 2012, quando o Brasil terminou campeão e a Coreia do Sul, eliminada na semifinal. As equipes se enfrentaram na primeira fase, e a Seleção acabou derrotada por 3 sets a 0.

Além disso, Zé Roberto Guimarães trabalhou com Kim no vôlei turco e sabe bem do que a jogadora é capaz. “Ela tem uns golpes... Ela meteu uma diagonal longa no bico que foi show”, exemplificou. Os 16 pontos marcados pela jogadora nesta sexta-feira foram feitos em jogadas de ataque. No Brasil, Fê Garay foi a maior pontuadora, com 15 pontos, e também a melhor atacante, com 10 pontos nesse fundamento, empatada com Jaqueline.

O mérito brasileiro na partida, então, foi impor limites ao destaque sul-coreano. “A gente soube segurar ela um pouco. Ela não conseguiu derrubar bola fácil”, disse o técnico José Roberto Guimarães. “Nossa defesa se posicionou bem. Ela não teve vida fácil. Nosso time naõ deixou ela jogar”, continuou. Mesmo assim, ele reconhece que nem a jogadora estava tão inspirada. “Ela não jogou bem. Não foi a melhor partida”, admitiu.






























































Nenhum comentário:

Postar um comentário