2 de abr de 2016

Rio-2016 vira "sombra" na decisão do principal torneio de vôlei do país



Marcado para 9h (de Brasília) do próximo domingo (03), em Brasília, o confronto entre Rexona/Ades (RJ) e Dentil/Praia Clube (MG) definirá o título da principal competição nacional de vôlei feminino na temporada 2016. Para algumas atletas que estarão em quadra, porém, a taça da Superliga não é o único sonho extremamente próximo.
Na segunda-feira (04), pouco mais de 24 horas depois da decisão, o técnico José Roberto Guimarães divulgará convocação para a temporada 2016 da seleção brasileira e vai encaminhar a montagem do grupo que representará o país nas Olimpíadas do Rio de Janeiro.
A composição da lista final para os Jogos tem apenas três grandes incógnitas, e a expectativa criada em torno disso terá reflexo direto no duelo previsto para o ginásio Nilson Nelson.

Do time que o Rexona deve mandar à quadra no domingo, a líbero Fabi, 36, é a única que não vive tensão sobre a lista de segunda-feira. Titular da seleção em dois ciclos olímpicos vitoriosos (2008 e 2012), a jogadora se despediu da equipe nacional em 2013. As outras titulares da equipe carioca (Gabi, Natália, Carol, Juciely, Monique e Roberta) sonham com uma lembrança de Zé Roberto.

"Ano olímpico é especial. Quem já figura na lista há algum tempo, como a [ponteira] Natália ou a [ponteira] Gabi, já tem uma coisa diferente. Imagina então para quem pode viver esse momento pela primeira vez. É a temporada em que todo mundo quer dar trabalho para o Zé Roberto", disse Fabi.

Roberta talvez seja representação mais clara dessa dupla ansiedade. A levantadora de 26 anos já foi reserva de nomes como Dani Lins, Fernanda Venturini e Fofão no Rio de Janeiro e passou grande parte da atual temporada no banco da norte-americana Courtney Thompson. Entrou no lugar dela no segundo confronto da semifinal contra o Vôlei Nestlé/Osasco, mudou o andamento do duelo e ascendeu à formação titular na partida seguinte.

A reserva da levantadora Dani Lins é uma das lacunas na seleção brasileira para a Rio-2016. Fabíola, favorita a essa vaga, está grávida e terá pouquíssimo tempo para se recondicionar até os Jogos. Roberta desponta hoje como maior candidata a alternativa. "Lógico que eu penso e que espero ansiosamente por essa lista, para ver meu nome lá, mas agora é um momento de final. Preciso estar focada", ponderou a atleta da equipe carioca.

Internamente, Roberta e Monique são as jogadoras do Rio de Janeiro que mais falam sobre a convocação de segunda-feira. "Por ser novidade, acho que eu converso um pouco mais. Ela também está bem apreensiva", entregou a levantadora.
O futuro de Monique nos Jogos Olímpicos, curiosamente, passa por uma companheira dela no Rexona. Natália é nome certo na lista de José Roberto Guimarães para a Rio-2016, mas é versátil e pode ocupar vaga de ponteira ou oposta.

"A ansiedade é mais para domingo. Segunda a gente vai estar de férias e pensa na lista. Um passo de cada vez", comentou Monique. A oposto fará em 2016 a primeira decisão como titular do Rio de Janeiro e enfrentará Michele, sua irmã gêmea, ponteira titular do Praia Clube.

A outra interrogação sobre a seleção para os Jogos é a terceira central. Fabiana e Thaísa, titulares da posição, serão chamadas. Carol e Juciely, ambas do Rio de Janeiro, são candidatas.
"Uma coisa que contribui muito é que a lista só sai na segunda. Ninguém vai estar animado ou frustrado no domingo. Outra questão é ter a cabeça tranquila. Tenho certeza que o Zé não vai observar só esse jogo. Ele está estudando as meninas há algum tempo", finalizou Fabi.

Tamanho da lista de segunda-feira também é um mistério

A próxima convocação da seleção ainda não é a definitiva para os Jogos Olímpicos. A lista terá as atletas que disputarão o Grand Prix de 2016 e ainda pode sofrer mutações, mas a tendência é que isso aconteça pouco.
Nos dois últimos ciclos, Zé Roberto fez convocações enxutas nessa época e mudou pouco o grupo até os Jogos. A lista desta segunda não deve ter a ponteira Fernanda Garay ou a oposto Sheilla, que estão em meio de temporada na Europa, e isso pode causar um alargamento do grupo inicial.

Guilherme Costa e Leandro Carneiro(Uol)

http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/2016/04/02/rio-2016-vira-sombra-na-decisao-do-principal-torneio-de-volei-do-pais.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário