17 de jul de 2015

EUA batem França, e Brasil está fora da semifinal da Liga Mundial de vôlei

Francês vibra com ponto contra os Estados Unidos

Os Estados Unidos bateram a França por 3 sets a 1 (25/21, 25/22, 24/26 e 25/20) nesta sexta-feira (17), no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro (RJ). No entanto, o único time que lamentou não estava em quadra. Com o resultado, o Brasil está fora das semifinais da Liga Mundial de vôlei masculino.
A seleção comandada por Bernardinho havia perdido para a França e batido os Estados Unidos. Como todos os jogos do grupo terminaram com vitórias por 3 sets a 1, a decisão dos classificados aconteceu no ponto average (pontos conquistados divididos por pontos sofridos). Pior para os donos da casa, que fecharam a fase com 0,97, contra 1,00 da França e 1,03 dos EUA..
A maior prova do equilíbrio da chave é que a torcida brasileira mudou diversas vezes durante o jogo entre Estados Unidos e França. O público presente no Maracanãzinho era amplamente favorável aos europeus nos dois primeiros sets, passou a entoar um "USA" seguido de palmas na terceira parcial e vaiou os norte-americanos a partir disso.
A despeito de terem feito jogo equilibrado até a segunda parada técnica dos dois primeiros sets, Estados Unidos e França tiveram propostas bem diferentes. Os norte-americanos apostaram desde o início em uma combinação de saque forçado e bloqueio, e os europeus priorizaram o volume defensivo.
A escolha dos Estados Unidos mostrou-se mais eficaz no primeiro set, e os norte-americanos deslancharam depois que o central Lee entrou para sacar – vitória por 25 a 21. Na segunda parcial, o jogador voltou a ser colocado em quadra no serviço e foi fundamental para sua seleção abrir vantagem de três pontos em 20 a 17 e fechar com triunfo por 25 a 22.
Depois das vitórias dos Estados Unidos nas duas primeiras parciais, o sistema de som do Maracanãzinho anunciou a situação do grupo e as combinações favoráveis à seleção brasileira. Foi o suficiente para a torcida, que até então era majoritariamente pró-França, passar a vibrar mais com os pontos norte-americanos.
Os gritos de "USA" chegaram a contagiar jogadores que estavam no banco dos Estados Unidos. Quando uma parte do público no Maracanãzinho tentou incentivar a França, os brasileiros vaiaram.
Ainda assim, mesmo contra o clima do ginásio e diante de um saque bem mais encaixado, os franceses venceram por 26 a 24 e levaram o duelo para o quarto set. Aí, só uma vitória dos norte-americanos por larga vantagem classificaria o Brasil, o que fez o público "adotar" novamente os europeus. Não foi suficiente, contudo: vitória dos Estados Unidos por 25 a 20 e eliminação dos donos da casa.
A França era a única invicta da Liga Mundial – na história, apenas o Brasil de 2004 conquistou o título sem sofrer uma derrota sequer. Com a vitória desta sexta-feira, os norte-americanos seguem tentando igualar outro recorde da seleção comandada por Bernardinho, a última bicampeã do torneio (em 2009 e 2010).

Nenhum comentário:

Postar um comentário