14 de out de 2013

A americana Alaina Bergsma, 23, que foi Miss Oregon, é a nova jogadora do Minas Tênis Clube para a temporada

miss norte-americana contratada para ser oposta do Minas na Superliga não acredita em rivalidade dentro de quadra. Ao menos no quesito beleza.
Não que Alaina Bergsma esteja subestimando as brasileiras. Ao contrário.
Eleita Miss Oregon em 2012 e com passagem pela seleção dos Estados Unidos neste ano, a jogadora de 23 anos diz ser fã do vôlei brasileiro. E das atletas do país.
"Eu acho que a maioria das jogadoras aqui tem muita confiança e são tão talentosas que não têm inveja de outras jogadoras".

A oposta foi vice-campeã e destaque da liga universitária americana (NCAA), o principal campeonato da modalidade no país. O que lhe rendeu sua primeira convocação para a seleção dos Estados Unidos no início de 2013.
Alaina soube que iria jogar no Brasil em agosto passado e está há um mês em Belo Horizonte. "Eu fiquei bem animada com a possibilidade de jogar no Brasil", disse, quando foi contatada por seu agente..
Da Superliga, afirma que sabia que no Brasil estavam algumas das melhores jogadoras do mundo. Mas conhecia apenas as atletas bicampeãs olímpicas e outras, de torneios internacionais.
Alaina deve estrear pela equipe do Minas na próxima sexta-feira, contra o Praia Clube, em Uberlândia (MG). Justamente contra o time de outra norte-americana: Kimberly Glass, de 29 anos.
"Uma jogadora que eu cresci assistindo nos Estados Unidos foi a Kim Glass, que também vai jogar aqui este ano. Kim influenciou meu jeito de jogar e me inspirou a sempre buscar uma forma de pontuar", afirmou.
Kim e Alaina têm mais em comum do que a mesma altura (1,91 m) e a potência no ataque. Ambas já posaram como modelo e atuaram na seleção dos Estados Unidos. A mais velha, porém, conquistou uma medalha de prata olímpica, em Pequim-2008, e já posou para fotos sensuais em seu país.

By Marcel Merguizo-Folha


Nenhum comentário:

Postar um comentário