17 de jul de 2012

Última vaga do vôlei feminino vai ficar entre Natália e C. Brait

A ponteira Sassá será a última atleta cortada da seleção de vôlei feminino ainda no Brasil. Sem a jogadora, o grupo vai a Londres com 13 atletas, sendo que a última vaga vai ser definida pela capacidade recuperação de Natália. Se a jogadora não se recuperar de lesão a tempo, a líbero Camila Brait vai substitui-la. A informação foi apurada pela reportagem do UOL Esporte. José Roberto Guimarães enviou a lista de sua equipe para a FIVB (Federação Internacional de Vôlei) com Camila Brait e Sassá como possíveis substitutas em caso de lesão. Apenas a líbero, no entanto, segue com chances reais de jogar em Londres. O corte de Sassá deve ser oficializado na semana que vem. Até lá, a jogadora segue treinando normalmente no CT de Saquarema, com o restante da seleção. Nos últimos dias, o treinador conversou com Camila Brait, que era cotada até para substituir a veterana Fabi. Ele expôs a ela sua ideia e quis saber se a líbero estava disposta a viajar até Londres e correr o risco de ser cortada às vésperas da competição. Camila concordou, e afirmou que gostaria de "ajudar de qualquer maneira".
Camila decidiu correr o risco para seguir perto da seleção. Natália ainda se recupera de uma grave lesão na canela que a tirou de combate de toda a última temporada. Apenas há algumas semanas ela voltou a saltar, e não chegou a jogar no Grand Prix. O treinador, no entanto, prefere aguardar até o último instante para ver se poderá contar com uma das atacantes mais talentosas que tem a seu dispor. Além de Natália ou Camila Brait, a seleção terá em Londres as seguintes jogadoras: as levantadoras Fernandinha e Dani Lins, as centrais Adenízia, Fabiana e Thaisa, as opostas Sheilla e Tandara, as ponteiras Jaqueline, Paula Pequeno e Fernanda Garay e a líbero Fabi. Nos últimos dias, além de Sassá, foram cortadas a ponteira Mari, a levantadora Fabíola e a central Juciely.

Nenhum comentário:

Postar um comentário