17 de nov de 2013

Brasil conquista o bicampeonato na Copa dos Campeões no Japão
















Se quisessem, as meninas do Brasil nem precisariam esperar até o final do duelo contra o Japão neste domingo para comemorar o título do Copa dos Campeões, já que ao vencer o 2° set do jogo já garantiram a taça. Porém, elas aguentaram mais uma parcial, bateram as japonesas na casa das adversárias por 3 a 0 (29-27, 25-14 e 25-18) e, aí sim, puderam se abraçar e vibrar com o bicampeonato da competição.
A primeira conquista da Copa dos Campeões por parte da seleção feminina havia sido em 2005 - a competição, disputada a cada quatro anos, reúne as equipes campeãs continentais, além do Japão, sede, e de mais uma seleção convidada.
O Brasil terminou a competição com 100% de aproveitamento, com 15 pontos em cinco vitórias e apenas dois sets perdidos. O Japão, que precisava ganhar do Brasil por 3 a 0 ou 3 a 1 para tentar o título nos critérios de desempate, acabou em 3°, com o bronze. O vice ficou com os EUA, que bateram durante a madrugada a República Dominicana por 3 a 1. A Rússia ficou em 4°, a Tailândia em 5° e as dominicanas amargaram a lanterna.
A partida final começou com clima de decisão: o Japão, empolgado pela torcida vibrante, chegou a abrir 6 a 1 logo de cara. O Brasil teve muito trabalho para quebrar a fortíssima defesa japonesa e só conseguiu virar o placar em 19 a 18.
O jogo seguiu empatado e as brasileiras precisaram salvar um set-point em 24 a 23. Depois, perderam uma sequência de pontos para fechar o set, mas conseguiram fechar em 29 a 27, na parcial mais disputada do jogo.
Com a derrota, as japonesas pareceram se abalar, e o Brasil ficou mais solto em quadra. Com ótimas defesas da líbero Camila Brait e com os ataques de Sheilla, eleita a melhor da partida, o Brasil segurou o ataque japonês e venceu o segundo set  por fáceis 25 a 14. Após o jogo, a central Fabiana foi eleita a melhor jogadora da competição. 
O triunfo já garantia o título brasileiro, pois derrota por 3 a 2 vale um ponto - exatamente o que o Brasil precisava. Apesar do título garantido, nada de festa.
José Roberto Guimarães aproveitou para promover mudanças e o set final começou disputado. Seguiu assim até o meio, quando Brasil abriu quatro pontos em 21 a 17.
Com ótimo aproveitamento no bloqueio (15 pontos, contra só dois do Japão no total do jogo), o Brasil fechou tranquilamente em 25 a 18.
Um dos destaques da partida, Camila Brait falou ao SporTV sobre a responsabilidade de substituir Fabi como líbero titular da seleção: "Estou muito feliz de ter feito parte do jogo final. Desde o início o plano era revezar porque estão todas cansadas da Superliga. As japonesas não deixam a bola cair, começa a irritar a gente. Mas é isso, estou muito feliz."
Após as conquistas do Grand Prix e da Copa dos Campeões em 2013, a principal competição da seleção feminina em 2014 será o Mundial. Nas duas últimas edições, o Brasil caiu na decisão para a Rússia e tentará sua primeira conquista. O torneio ocorre na Itália, entre setembro e outubro.
Além disso, para Zé Roberto, o plano vai mais longe: 2016. "Tivemos um ano quase perfeito. É de levantar a mão para o céu  para agradecer por tudo o que aconteceu. Temos batido na mesma tecla, de responsabilidade, de Rio-2016. Não podemos descuidar", afirmou o comandante da seleção

Nenhum comentário:

Postar um comentário