6 de set de 2014

Time reserva encontra muita dificuldade ao vencer Coréia do Sul no Mundial de Vôlei


A Seleção Brasileira vinha de grandes exibições na Copa do Mundo de Vôlei, em Katowice (POL). Porém, neste sábado, a situação foi diferente. Em duelo contra a Coréia do Sul, o Brasil venceu por 3 sets a 2, parciais de 21-25, 25-13, 25-21 e 15-13, mas teve uma imensa dificuldade para conquistar o quarto triunfo consecutivo.
Apesar da vitória, a equipe do técnico Bernardinho perdeu seu primeiro set no torneio para uma das equipes mais fracas de seu grupo e teve alguns apagões durante o jogo. Com classificação garantida desde o último jogo, o Brasil parecia mais relaxado em quadra. Contou com a instabilidade de seu adversário, que errou muito, além de não ter um poder defensivo muito forte com jogadores baixos.
Com mais um resultado positivo, a Seleção Brasileira conquistou apenas dois pontos por ter ido até o tie-break, mas ainda é o líder isolado do grupo B com 11 pontos. Em segundo lugar está a Alemanha, com nove pontos.
Agora, o Brasil voltará à quadra neste domingo, às 15h30 (de Brasília) para enfrentar Cuba. Está será a última partida da primeira fase.
A partida começou muito equilibrada. Apesar de todos acreditarem em uma grande superioridade por parte do Brasil, os sul-coreanos chegaram à primeira parada técnica na frente do placar com o 8 a 6. E assim o jogo continuou. A Coréia do Sul, que não apresentou um bom jogo desde o ínicio do torneio, parecia jogar com mais facilidade contra a Seleção Brasileira e manteve o placar a seu favor a todo instante aplicando a primeira derrota em sets para a equipe do técnico Bernardinho no torneio, fechando em 25-21.
O sul-coreanos começaram o segundo set abrindo o placar,.mas ainda em tempo, o Brasil começou a reação chegando ao primeiro tempo técnico com 8 a 3 no placar. Ainda um pouco apática, a equipe do técnico Bernardinho aproveitou os erros do adversário para estar na frente do placar. No segundo tempo obrigatório, o Brasil já tinha uma grande vantagem de oito pontos, com 15 a 7. Após a parada, a Seleção Brasileira só aumentou a vantagem até fechar a primeira parcial a seu favor em 25-13.
O Brasil começou o teceiro set como deveria ter iniciado a partida. Com domínio total do início da parcial, até abrir 5 a 2. Mas, logo em seguida, um apagão, onde os sul-coreanos chegaram ao primeiro tempo técnico do set a frente do placar com 8 a 7, deixando Bernardinho furioso. E a parada ajudou aos jogadores do Brasil a colocar os ânimos no lugar. Rapidamente a equipe voltou a equilibrar a partida, e o jogo voltou a ficar disputado ponto a ponto, assim como no primeiro set. Até que a Seleção Brasileira abriu 24 a 21 em um reação no final da parcial e fechou mais um set para ir em busca de uma vitória.
O que poderia ser o último set do jogo, começou como um pesadelo para os brasileiros. Os sul-coreanos, desde o início da parcial, ficaram a frente do placar. E, a cada disputa de ponto, a Coréia do Sul abria mais a vantagem em cima do Brasil, que não havia perdido um set ainda no torneio, mas caminhava para . Na metade do set, a Seleção Brasileira perdia por incríveis 17 a 9. Apesar do elástico placar, ainda havia possibilidade de reação, mas os comandados de Bernardinho erravam muito e acabaram, mais uma vez, perdendo um set para os sul-coreanos por 25-17.
O Brasil começou o tie-break abrindo 2 a 0 no placar, em um set que termina com quem fizer 15 pontos primeiros. Mas, logo em seguida, os coreanos viraram o placar e ficaram um ponto a frente e disputaram ponto a ponto com o Brasil a vitória da partida. Porém, após muitas dificuldades, a Seleção Brasileira conseguiu impor um jogo mais forte, voltou a frente do placar e fechou em 15-13 a parcial e a partida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário