2 de ago de 2013

Caçula, Gabi agarra oportunidade e comanda virada do Brasil

O técnico José Roberto Guimarães já havia dito que iria aproveitar o Grand Prix para testar as jogadoras mais novatas visando a Olimpíada de 2016 no Rio de Janeiro. E ninguém aproveitou melhor essa oportunidade do que Gabriela Braga Guimarães. A camisa 10 do Brasil só faltou fazer chover na noite desta sexta-feira, em Campinas. Gabi, como é conhecida, foi a grande responsável pela vitória brasileira sobre a Polônia, por 3 a 1, na Arena Amil, pela primeira rodada da competição.

Quem compareceu ao ginásio nesta noite para ver Fê Garay, Fabi, Sheila, Camila Brait, Dani Lins e outras jogadoras mais famosas acabou sendo recompensado com uma atuação de gala de Gabi. Ainda desconhecida de boa parte dos torcedores, a ponteira de Unilever chamou para si a responsabilidade. Até parecia uma das poucas bicampeãs olímpicas que estavam em quadra. Mas não. Tem apenas 19 anos e é uma das principais revelações do futebol brasileiro.

Enquanto as companheiras entraram sonolentas na partida, a ponteira Gabriela Braga mostrou que iria agarrar a oportunidade dada por Zé Roberto. No primeiro set, a Polônia dominou de ponta a ponta e venceu por 25 a 21. O placar poderia ter sido mais elástico se não fosse a camisa 10 brasileira. Foram cinco pontos: quatro de ataque e um de bloque. Dani Lins sentiu o bom momento de Gabi, que foi a brasileira mais acionada no início do jogo.

Por receber a maioria das bolas, a ponteira também acumulou alguns erros. Se engana, porém, que a jovem de 19 anos se intimidou. Encarou as gigantes Efimienko Zuzanna e Kakolewska Agnieska – ambas de 1,97 m – de igual para igual. Os 31 cm de diferença ficaram pequenos perto da habilidade demonstrada por Gabi. E sua vontade pareceu ter acordado as companheiras dentro de quatro, tanto que o Brasil passeou no segundo set e venceu de forma tranquila, por 25 a 17.

Os sets passavam, mas a grande personagem continuava sendo Gabi. Quando não era no ataque, ela se destacava na defesa. Se no início do jogo as polonesas tentaram se aproveitar de sua juventude, depois passaram a "fugir" da camisa 10 brasileira, já que acertava praticamente todos os passes nas mãos da levantadora Dani Lins. Com moral, a ponteira também chamou jogo para si em diversas oportunidades. No início do terceiro set, mostrou muita categoria ao tirar do bloqueio adversário com uma linda "deixadinha".

André Esmeriz
Direto de Campinas-Gazeta Esportiva Net

Nenhum comentário:

Postar um comentário