18 de ago de 2013

Tempo curto atrapalha, e projeto do Jacareí Vôlei acaba antes da estreia

Equipe não consegue verba para manter projeto em ação; franquia pode ir para outra cidade ou ser 'engavetada' até a Superliga B


Comente agora
Vôlei Feminino de Jacareí (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)Atletas deixaram treinos de lado em busca de apoio
financeiro (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)
Amissão era difícil. Em uma semana, encontrar patrocinadores capazes de bancar um orçamento anual de R$ 2 milhões. Uma semana para apresentar o projeto e conseguir o aval para a liberação da verba. Nesta sexta-feira, o difícil se tornou impossível. O Jacareí Vôlei acaba antes mesmo da estreia.
A franquia caçula no interior de São Paulo, que prometia dar trabalho no Paulista e na Superliga Feminina com jogadores de ponta no cenário nacional, como a levantadora Fernandinha, medalha de ouro com o Brasil em Londres 2012, e a oposto Renatinha Colombo, não conseguiu apresentar à CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) condições financeiras de levar o projeto adiante, após ficarem à deriva pela promessa de ''patrocinadores fantasmas" do ex-técnico do time, Robson Guerreiro (entenda o caso clicando aqui).
- A gente sabia que de última hora seria difícil conseguir uma verba dessas. O Renato D'Ávila (superintendente técnico da CBV) nos entendeu, veio até Jacareí e disse que nem as jogadoras nem a prefeitura tinham culpa nessa história, que não queria perder o projeto. Mas seria difícil alguém tirar um coelho desse tamanho da cartola - disse o supervisor da equipe, Adriano Abdalla. 
O prazo para confirmar vaga na Superliga 2013/14 acabara na última quarta-feira, 14, mas, solidária ao imbróglio vivido pelo time, a organização do campeonato passou para esta sexta-feira o dia da definição sobre a vaga de Jacareí no torneio.
As atletas, que deixaram os treinos de lado para buscar patrocinadores, não querem desfazer o grupo formado. Existe a possibilidade de que a franquia mude de cidade, algo que será definido neste final de semana. Caso não haja sucesso na tratativa com outro município, o elenco será desmontado. A alternativa dada pela CBV seria manter a franquia ativa para a disputa da Superliga B, projeto que não é descartado, mas que dificilmente teria as mesmas atletas no grupo.
- Queremos deixar as portas abertas com a prefeitura (de Jacareí). É importante que eles tenham ciência de que a CBV entende que não há culpa alguma da parte da prefeitura. O projeto pode voltar mais para frente - afirmou Abdalla.
A franquia era mantida pela Apef (Associação dos Professores de Educação Física) em parceria com a prefeitura de Jacareí, que cedia a infraestrutura do ginásio Educamais São João e arcaria com os custos de inscrição nas competições, gasto estimado de R$ 86 mil, segundo a administração municipal. O salário das atletas seria pago pelos patrocinadores que nunca chegaram.
Oposta Renatinha Colombo do Jacareí Vôlei (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)A oposto Renatinha Colombo era um dos destaques da equipe (Foto: Danilo Sardinha/Globoesporte.com)
Em nota, a Prefeitura de Jacareí lamentou o episódio da equipe de vôlei. Confira o comunicado:
A Prefeitura de Jacareí esclarece que, desde maio, se colocou à disposição no que fosse possível para viabilizar a montagem da equipe de vôlei feminino da cidade. As primeiras tratativas se deram em reunião com um representante da Apef (Associação dos Professores de Educação Física), responsável pelo time, quando a Administração se dispôs a ceder o espaço para os treinos e jogos da equipe, além de sinalizar com a possibilidade de um convênio – estimado em R$ 86 mil – para viabilizar os custos de inscrição para as competições da temporada 2013/2014 – Copa São Paulo, Campeonato Paulista e Superliga. Em 10 de junho a equipe iniciou os treinos no EducaMais São João – equipamento público que conta com quadras oficiais e toda a infraestrutura necessária.
Desde então, a Apef tem feito negociações junto a possíveis patrocinadores, sem qualquer ingerência da Administração municipal. A Prefeitura de Jacareí ressalta que espera que o caso tenha um desfecho positivo, mas lamenta os desdobramentos até o momento junto à imprensa e, principalmente, a situação das atletas – algumas de renome internacional, como a medalhista olímpica Fernandinha.
Por fim, a Prefeitura de Jacareí informa que, para este ano, foi destinado um total de R$ 1 milhão para projetos beneficiados pela LIFE (Lei de Incentivo ao Esporte), a serem captados junto a patrocinadores para equipes de competição, com resultados de destaque como no basquete, rugby, atletismo, tênis de mesa, ciclismo, entre outras modalidades. A Prefeitura mantém, ainda, convênios com várias modalidades apoiando projetos de esportes de base.
Globo Esporte para o MuchoGoogleLoco

Nenhum comentário:

Postar um comentário